Sabemos que gerenciar um projeto arquitetônico não é tarefa fácil, mas também não precisa significar estresse e saldo no vermelho. É aí que entra o planejamento de obras, que deve caminhar de mãos dadas com o orçamento disponível para o projeto. Com ele, você se livra dos riscos de um trabalho mal calculado e executado.

Mas como planejar adequadamente o serviço? Neste post, você encontra todas as respostas que precisa para gerenciar a obra com qualidade, dentro do prazo e sem prejuízos. Vamos lá!

O que é planejamento de obras?

Sempre que estamos lidando com algum projeto, por mais simples que ele seja, o planejamento é a palavra-chave. Mas no que exatamente consiste essa tarefa? Planejar-se inclui estudar com antecedência todo o percurso da obra, desde a elaboração da planta, passando pelas questões estruturais, projetos elétrico e hidráulico até chegar à fase dos acabamentos.

Você já parou para pensar no pesadelo que seria levantar as paredes de um cômodo e só depois perceber que o espaço poderia ser melhor aproveitado? Pois é. Muitas vezes é isso o que acontece quando uma obra é iniciada sem planejamento. E aí o resultado não poderia ser diferente: desperdício de tempo e de material. Sem falar no retrabalho e no aumento do prazo estimado para a entrega do serviço.

Por isso, é essencial pensar com antecedência em cada detalhe das instalações, considerando também se as condições climáticas estão favoráveis para a realização do trabalho, se a documentação do imóvel está regularizada e qual o tempo hábil disponível para executar todas as tarefas.

Como controlar os gastos corretamente?

Planejamento e orçamento andam lado a lado quando o assunto é reforma ou construção. Até porque não dá para planejar corretamente uma obra sem ter um orçamento definido, concorda?

Isso significa que, antes de iniciar qualquer tarefa, é preciso saber com exatidão a quantia que poderá ser investida no serviço. Como fazer isso? Colocando tudo na ponta do lápis.

Para isso, saiba ao certo quanto tem para gastar e como pretende fazê-lo. Assim, os questionamentos vão clarear naturalmente no decorrer do projeto, já que, com o orçamento definido, fica muito mais fácil assegurar o melhor custo-benefício na compra dos materiais e na contratação da mão de obra.

E, mesmo contando com imprevistos, não se esqueça de estabelecer um valor médio do custo total do projeto. Isso ajuda muito a definir as prioridades da obra e manter o cronograma em dia.

Como fazer um cronograma sincronizado?

Além de saber com exatidão quais tarefas serão desenvolvidas e quanto de dinheiro você tem para cada uma delas, contar com profissionais qualificados é outro aspecto fundamental para sincronizar o cronograma da obra.

Nessas horas, a figura do arquiteto e do engenheiro responsáveis pela construção ganha importância extra. Esses profissionais são responsáveis por gerenciar as equipes e supervisionar o desenvolvimento de cada etapa do projeto. Ou seja, se a equipe for competente, não será difícil manter as tarefas em ordem.

Portanto, mesmo que isso possa sair um pouco mais caro, não hesite em contratar profissionais qualificados para o seu grupo de trabalho, principalmente nas etapas estruturais da obra. Afinal, quando falamos em estrutura de um imóvel, segurança e qualidade são requisitos básicos.

Por que utilizar a tecnologia para gerir a obra?

Independentemente das dimensões do projeto, é comum haver dificuldades no andamento dos serviços. Afinal, por mais que sua equipe seja capacitada e que os fornecedores sejam de confiança, imprevistos podem acontecer, demandando materiais extras, por exemplo.

Nesse sentido, a tecnologia pode ser uma grande aliada, já que existem diversos softwares de gestão que favorecem muito o planejamento de obras e o trabalho dos projetistas.

Esses programas auxiliam no armazenamento seguro dos dados do projeto, facilitando o acesso às informações da obra sempre que for preciso, como o planejamento das tarefas, os materiais necessários para cada etapa, a lista de fornecedores, a tabela de preços, o calendário de entrega e tantos outros dados pertinentes.

Assim, nada será feito na base do “achismo”. E o melhor de tudo: você conseguirá ficar dentro do orçamento e maximizar a produtividade da sua equipe.

Quais são as melhores práticas de gestão de planejamento?

Agora que você já sabe a real importância do planejamento de obras, vamos às práticas que ajudarão no gerenciamento do projeto.

Supervisionar cada etapa

De nada adianta contratar uma equipe grande se você não pode acompanhá-la no decorrer da obra. Isso porque supervisionar cada etapa do projeto é indispensável para garantir que tudo está saindo como o planejado e dentro do prazo.

A análise do solo, a estruturação do imóvel, o aproveitamento dos materiais, o start no levantamento das paredes… Tudo isso deve ser acompanhado de perto pelo arquiteto e engenheiro responsáveis pelo projeto, de modo a garantir o máximo padrão de qualidade e segurança do empreendimento.

Essa supervisão é de extrema importância porque, caso seja encontrado algum erro na execução do serviço, você poderá corrigi-lo a tempo, evitando retrabalho, prejuízo e, em situações mais graves, comprometimentos futuros na obra.

Contar com fornecedores de confiança

E isso vale para desde a estrutura do imóvel aos acabamentos do design de interiores. Qualquer que seja a lista de materiais necessários para a execução da obra, contar com fornecedores confiáveis é uma regra básica para garantir o alto padrão das instalações e não comprometer o orçamento previamente definido.

Quando falamos nos materiais de construção, o mais importante é estar atento à garantia de origem e ao prazo de entrega dos produtos. Já em relação à fase dos acabamentos, é preciso um olhar ainda mais cuidadoso. Afinal, não basta olhar somente a estética das peças.

É essencial considerar também a funcionalidade de cada item, principalmente no momento de decorar o novo imóvel. Beleza, qualidade e praticidade devem andar juntar nessas horas. Por isso, esteja certo de que está fechando negócio com fornecedores reconhecidos e especializados no ramo do seu projeto, seja ele residencial, corporativo ou industrial.

Pesquisar e negociar os preços

Ao longo do post, você viu o quanto é importante se manter dentro do orçamento previsto para a obra. E qual o melhor jeito de fazer isso? Pesquisando bem os preços e negociando sempre que possível!

Não adianta comprar itens por impulso, sem ter certeza da quantidade necessária e, sobretudo, da utilidade de cada item. Por isso, além de saber ao certo a lista de materiais para as etapas da obra, é importante pesquisar os preços em mais de uma loja.

Fique atento às promoções e lembre-se que muitos fornecedores negociam descontos conforme o tamanho da compra e a forma de pagamento. Mas atenção: a qualidade deve vir em primeiro lugar, hein? Portanto, vale a pena pagar um pouco mais caro se o custo-benefício for garantido.

Pronto! Com essa leitura, descomplicamos o planejamento de obras. Afinal, ele não deve ser visto como um pesadelo. Pelo contrário, planejar-se de forma adequada é a melhor maneira de garantir a qualidade e a segurança da obra sem pesar no bolso ou comprometer o calendário de entrega.

Gostou do post? Então assine nossa newsletter e receba em primeira mão outros conteúdos exclusivos como esse!