Não é segredo que um local de trabalho agradável estimula a boa convivência entre os colaboradores, aumenta a produtividade e causa uma boa impressão nos clientes que visitam a empresa. Mas você sabia que a sensação que o ambiente nos proporciona está relacionada a diversos fatores visuais, inclusive as cores para escritório?

Isso acontece porque as cores têm propriedades que ativam áreas do cérebro relacionadas a sensações, influenciando a maneira como as pessoas se sentem em determinado espaço. Quando pensamos no ambiente corporativo, portanto, é ainda mais importante fazer boas escolhas.

Muito além da elegância e das tendências, a decoração de um escritório precisa ser pensada pela ótica da funcionalidade e do sentimento que você quer estimular em quem o frequenta. Não estamos falando aqui somente das cores das paredes: isso engloba todos os elementos do ambiente, incluindo sofás, cadeiras, quadros, mobiliário corporativo, cortinas e demais objetos decorativos.

Para ajudar você a selecionar estrategicamente as cores para escritório, trouxemos algumas dicas fundamentais nesse processo. Elas não incluem apenas cores, mas ideias de materiais, acabamentos e texturas que podem ser associadas à decoração de maneira geral. Confira!

Entenda o efeito psicológico das cores

Cada cor provoca impressões e sensações diferentes nas pessoas. O efeito psicológico delas está ligado a comportamentos que são estimulados pelo contato visual com as cores.

É fundamental ter isso em mente antes de escolher as cores para escritório. Lembre-se de que você deve estimular sensações estratégicas para o ambiente corporativo como, por exemplo, a produtividade, a concentração e o bem-estar.

Quer fazer as escolhas certas para tornar o ambiente de trabalho agradável e funcional para todos? Veja a influência das cores mais usadas nos escritórios:

Tons neutros claros

Os tons claros transmitem calma e dão a sensação de ampliar o tamanho do ambiente. Quando usados em excesso, contudo, podem dar uma ideia de frieza e distância.

Tons neutros escuros

São cores que exprimem seriedade, solidez e tradição. O preto dá um ar de sofisticação. No entanto, em grandes proporções, podem deixar o clima pesado.

Azul

Os tons mais claros transmitem paz, ajudam na concentração e deixam o ambiente leve. Os mais escuros auxiliam na concentração. Cuidado para não exagerar, pois o ambiente poderá ficar monótono e triste.

Verde

É uma cor refrescante e tranquilizante. Os tons escuros devem ser usados com cuidado para não tornar o ambiente depressivo.

Amarelo

É uma cor estimulante, cheia de energia — ideal para despertar o pensamento criativo e a inteligência. Só não abuse, pois o ambiente pode ficar cansativo e atrapalhar a concentração.

Vermelho

É uma cor intensa, dinâmica e motivadora. Desperta ações e deve ser usada com moderação, pois seu excesso agita muito o local e pode intensificar conflitos.

Laranja

É também uma cor vívida, alegre e sofisticada. Está relacionada à alegria, ao entusiasmo e à iniciativa.

Rosa

É delicado, feminino e relaxante. Em excesso, pode gerar uma ideia de infantilidade. Fica bem em detalhes e negócios mais informais.

Roxo/violeta

Os tons de roxo, violeta e lilás estimulam a boa convivência e transmitem sabedoria. Assim como o azul e o verde, em excesso essas cores podem deixar o ambiente pesado e desestimulante.

Aposte nas cores vibrantes para dar vida ao ambiente

As cores mais intensas e vibrantes — como laranja, amarelo, vermelho e azul-turquesa, por exemplo — são excelentes opções para expressar criatividade, movimento, calor humano e inovação. Elas também são boas alternativas para quebrar a monotonia dos espaços excessivamente básicos.

Em empresas que têm como característica a inovação e a criatividade, esses tons não podem ficar de fora. Vale apostar em uma parede inteira colorida, tapetes, cadeiras de escritório, mesas de reunião, painéis… Enfim, o que a imaginação mandar. Também fica interessante mesclar as cores fortes e combiná-las entre si.

No entanto, se seu negócio é mais sóbrio e, mesmo assim, você deseja ter mais vida no escritório, invista em detalhes: pode ser uma moldura, um porta-canetas, algumas almofadas e outros objetos de menor porte. Quando você busca essa opção, o ambiente ganha mais versatilidade, pois esses elementos podem ser mudados regularmente. Assim, é possível criar, recriar e inovar muito na decoração do escritório.

Escolha tons neutros para não errar

As cores neutras são os verdadeiros coringas da decoração — seja residencial ou corporativa. Elas estão sempre em alta e permitem uma versatilidade maior da decoração, uma vez que são as bases para a inserção das cores mais chamativas.

Os tons mais claros são elegantes, suaves e dão a sensação de iluminar e expandir o ambiente. Sem dúvidas, os tons de branco, bege e cinza claro são clássicos e vai ser muito difícil errar a mão com essas cores. Elas são muito mais fáceis de combinar e caem bem para todos os ambientes da empresa.

Os neutros escuros por sua vez, são sofisticados e contemporâneos. Expressam seriedade e, em alguns contextos, estão relacionados ao glamour. Combinam com as cores fortes, quando usadas nos detalhes. Junto aos neutros claros, formam projetos requintados, de bom gosto e atemporais.

As transparências também podem favorecer os tons neutros. Os vidros, as janelas, lustres e detalhes da decoração podem ser usados para trazer mais fluidez ao espaço. Os espelhos, se usados em áreas específicas como corredores, banheiros e salas, também podem ajudar a ampliar e a refletir as cores usadas no escritório.

Considere a função de cada espaço na hora de escolher as cores

Uma mesma empresa pode ousar mais nas cores em determinados espaços e ser mais básica em outros. É interessante entender qual é a proposta de cada canto para, então, escolher a proporção das cores e as combinações possíveis. Lembre-se: sempre tome decisões de modo coerente com o projeto visual.

A sala de reunião com clientes, por exemplo, pode ser um local mais básico, com cores fortes apenas nos detalhes. Se a empresa trabalha com ideias, pode-se então pensar em um amarelo em pontos mais visíveis. Outra opção interessante é o laranja, que contribuiu com os ambientes de estudo.

A área de convivência dos funcionários já segue uma linha de descontração. Dessa forma, pode contar com móveis e paredes em tons mais vivos para estimular o diálogo e as boas relações. No primeiro tópico detalhamos as sensações provocadas pelas cores — confira esses significados e invista nas cores adequadas para cada ambiente.

Pense nas cores relacionadas ao seu negócio

Embora as empresas tenham muitas opções de cores para usar em paredes, mobiliários e acessórios, é sempre bom considerar aquelas que estão mais relacionadas ao seu negócio. Por exemplo, se você trabalha na área de saúde, talvez tenha que escolher cores mais delicadas e tons pasteis, como o branco, o azul-claro e o verde.

Já se o negócio estiver relacionado à área de beleza e estética, é possível que se possa ousar mais com tons de rosa, vermelho e roxo. Na área de alimentação, talvez tons mais fortes de verde, amarelo e laranja podem ser mais coerente com a estrutura do negócio. Esse equilíbrio deve ser muito bem pensado antes de escolher as cores para o local de trabalho.

Essa escolha de cores para escritório também deve passar pela sensação que se quer despertar no cliente. Se o que se busca é uma sensação de conforto, acolhimento e segurança, os tons de paredes, mobiliários e acessórios devem estar relacionados a estes sentimentos. Se a ideia é deixar o cliente mais eufórico, entusiasmado ou alerta, a escolha dos tons será outra. Tente optar com cores que dialoguem com a sua área de atuação e com o seu mercado.

Aumente o poder das cores com materiais e texturas específicas

Outra dica interessante é potencializar o poder das cores por meio do uso de materiais e texturas diversas. Dependendo da sensação e da experiência que se quer proporcionar no ambiente, é possível conjugar a escolha das cores com a escolha de matérias.

Por exemplo, se o ambiente deve ter um estilo mais rústico, revestimentos em madeira podem ser boas opções. A madeira é um material muito flexível, que pode combinar com cores mais quentes ou tons mais claros, dependendo da intenção.

Se o ambiente precisa passar uma ideia mais clean, pode-se optar por revestimentos como o porcelanato em tons mais sérios e usar as cores para balancear o ambiente. Essa é uma opção muito usada em shoppings, pois o ambiente deve ser convidativo e moderno, sem ser cansativo.

Outra opção é o uso de carpetes, que ainda é uma alternativa considerada por algumas empresas já que aumentam a sensação de aconchego e reduzem o ruído nos espaços. Se usado com parcimônia, pode produzir resultados bastante interessantes. Conjugar o uso de carpetes em tons quentes com papeis de parede com tons mais claros pode proporcionar mais leveza aos espaços.

Atente-se à temperatura interna

Antes de escolher as cores do ambiente de trabalho, também é interessante pensar na temperatura interna média desse ambiente. Dessa forma, as cores vão poder ser usadas para “temperar” esse ambiente, evitando que ele intensifique a sensação de frio ou de calor.

Os laboratórios de pesquisa são um bom exemplo. Em boa parte das vezes, eles são mais frios, pois existem certos reagentes que devem ser mantidos em temperaturas mais baixas. Para trazer uma sensação mais calorosa ao ambiente, pode-se tentar ousar um pouco nos detalhes, como na cor das bancadas e outros pequenos acessórios.

O mesmo também pode acontecer em ambientes muito quentes e ruidosos, como os salões de beleza. Os secadores e outros equipamentos podem gerar certo stress e desconforto tanto para clientes como para colaboradores. Nesses casos, o ideal é usar cores mais claras que contribuam para a sensação de conforto das pessoas que frequentam esses ambientes.

Busque referências nos elementos da natureza

Os elementos conhecidos da natureza também podem dar boas ideias de cores, de acordo com o que se deseja apresentar no ambiente corporativo. Muitas empresas recorrem ao barulhinho de água corrente para deixar o ambiente mais calmo e introspectivo.

Ter uma fonte de água em áreas externas da empresa e até mesmo um espelho d’agua podem ser opções interessantes para quem deseja um aspecto mais oceânico ou marinho ao ambiente.

Outra ideia é apostar em elementos terrosos, por meio de jardins, flores e outras plantas. Elas podem contrastar com ambientes mais claros ou escuros, trazendo mais interesse e proximidade aos elementos da terra.

Ter um jardim de inverno no escritório pode ser renovador e trazer um respiro interessante ao ambiente. Com tons em marrom, verde e rosa, esse espaço pode ser alterado ao longo do ano e de acordo com as estações do ano.

O vento também pode trazer aquela sensação delicada de frescor e liberdade ao seu espaço corporativo. Para isso, não basta usar cores mais claras, também é importante manter área de circulação que aproveitem as correntes de ar do ambiente. A construção de colunas intercaladas, janelas grandes e varandas podem ser espaços que favorecem a ventilação e circulação de ar.

Algumas empresas optam por ter grandes vãos em suas estruturas, que podem ser conjugados com jardins centrais ou apenas com pontos de encontro, com bancos e mesinhas. Alguns desses espaços são abertos e podem receber a luz do sol, o vento e até a chuva.

Seja coerente com a identidade da sua empresa

As opções de cores e combinações são bem diversas. Como já mostramos, cada uma desperta sensações e tem influência na forma como as pessoas perceberão sua empresa.

É muito importante criar um efeito visual que agrade aos funcionários e aos clientes.

Você não pode se esquecer também de ser fiel ao perfil e à essência de sua marca. Se o negócio é mais formal, ousar nos tons vibrantes pode não ser uma boa ideia.

Por outro lado, se sua organização é mais descontraída e tem um perfil mais moderno, não valerá a pena investir apenas em uma paleta de tons pasteis, certo? Então, faça escolhas que expressem atributos de sua empresa.

A seleção adequada das cores para escritório é tão importante quanto a seleção dos móveis, do layout das salas e dos equipamentos eletrônicos. Em conjunto com outros itens — como som ambiente e temperatura, por exemplo — as cores são capazes de tornar a sua empresa acolhedora e atraente para o cliente e para o colaborador.

Nesse passo, é importante fazer alguns testes antes de fazer essas escolhas de forma definitiva. Muitas vezes, a mudança das cores para escritório deve ser feita de maneira gradual para que o ambiente não fique saturado. É comum algumas cores agradarem ao cliente, que fica apenas alguns minutos na empresa. No entanto, para o colaborador, elas podem ficar cansativas.

Seguindo essas dicas, você será capaz de criar uma combinação de cores para escritório estratégica e sofisticada.

Gostaria de receber outras dicas para a decoração de seu escritório? Assine a nossa newsletter e fique por dentro de outras dicas que podem ser úteis ao seu negócio!