Saber como montar um cronograma de obra é essencial para que a construção cumpra com os objetivos esperados e seja concluída dentro de um prazo aceitável.

Além disso, diversos outros benefícios podem ser conquistados ao montar um cronograma de obra, como otimização do uso de materiais e mão de obra, melhor controle de qualidade e prevenção contra riscos e imprevistos.

Sendo assim, para te ajudar, neste artigo nós esclarecemos como montar um cronograma de obra em 6 etapas práticas:

  • Identifique todas as necessidades e restri√ß√Ķes
  • Saiba quais atividades ser√£o realizadas
  • Estime o tempo necess√°rio e estabele√ßa os prazos
  • Entenda as rela√ß√Ķes existentes entre as atividades
  • Mantenha os prazos determinados
  • Tenha m√©tricas para quantificar os resultados

 

O que é um cronograma de obra?

O cronograma de obra, basicamente, √© um planejamento completo que re√ļne tudo sobre uma constru√ß√£o, servindo como um ‚Äúguia‚ÄĚ por toda a dura√ß√£o do projeto. Este documento descreve detalhes de diversas etapas que ser√£o realizadas, para que a qualidade e os prazos sejam garantidos.

O intuito é que todos os processos para a conclusão da obra estejam bem definidos e organizados, assim como os prazos para cada tarefa e recursos que serão utilizados. Dessa forma, pode-se garantir ferramentas para lidar com imprevistos e ter uma construção mais tranquila.

6 etapas para montar um cronograma de obra

1. Identifique todas as necessidades e restri√ß√Ķes

O primeiro passo para montar um cronograma de obra √© a identifica√ß√£o do que √© preciso para a conclus√£o da constru√ß√£o e quais s√£o as restri√ß√Ķes, que, por exemplo, podem ser de or√ßamento e espa√ßo.

Uma reunião com os responsáveis pela obra é uma boa forma de se entender os recursos disponíveis, as prioridades e quais são os objetivos esperados.

Além disso, esse também é o momento de se preparar para imprevistos que podem acontecer. Para isso, avalie todos os fatores que podem ser um risco para o cronograma de obra, como a disponibilidade de mão de obra e o clima.

Estar preparado para situa√ß√Ķes inesperadas ir√° ser de grande ajuda para manter os prazos caso algo saia fora do planejado.

2. Saiba quais atividades ser√£o realizadas

Esta etapa é o momento de fazer a Estrutura Analítica de Projeto (EAP), que, basicamente, é uma lista contendo todas as atividades necessárias para a conclusão da obra.

Lembra-se que no passo anterior falamos sobre a import√Ęncia de conhecer os recursos dispon√≠veis, as restri√ß√Ķes e os objetivos? Essas informa√ß√Ķes ser√£o utilizadas agora para que a EAP tenha o maior n√≠vel de precis√£o poss√≠vel.

Aqui, é preciso ter claro qual será o andamento da obra e saber priorizar tarefas. Isso porque a lista será criada com base na ordem de execução das atividades. Veja o exemplo:

  • terraplanagem
  • funda√ß√£o
  • estrutura

Esse seria o come√ßo e seguiria com outras tarefas at√© a conclus√£o da obra. Em seguida, adiciona-se detalhes √† lista, acrescentando informa√ß√Ķes dos materiais, m√£o de obra e outros recursos necess√°rios para cada etapa.

O ideal é que a EAP fique o mais detalhada possível, para que o cronograma de obra montado seja claro e preciso. Assim, dividir as atividades em subtarefas é uma ótima escolha. Por exemplo, no processo de construção da fundação há outras tarefas específicas para concluir esta atividade:

  • escava√ß√£o das sapatas
  • instala√ß√£o das ferragens
  • concretagem

Deu para entender? A ideia é que todas as atividades fiquem bem detalhadas. E descrever as subtarefas é um caminho para isso.

Conheça algumas outras dicas para o início da montagem do seu cronograma de obra no vídeo abaixo, do engenheiro Alex Wetler.

3. Estime o tempo necessário e estabeleça os prazos

Agora que as atividades e o andamento da obra j√° est√£o definidos, √© preciso estabelecer o prazo para cada fase da constru√ß√£o. Esse √© um fator bem vari√°vel e que depender√° de todas as informa√ß√Ķes coletadas e estabelecidas nas etapas anteriores.

Para se definir as datas √© preciso levar em conta os recursos dispon√≠veis para cada tarefa, porque √© isso que determina a capacidade de produ√ß√£o. E, al√©m disso, √© a hora de utilizar a an√°lise feita sobre as restri√ß√Ķes e riscos. Isso porque uma chuva ou o atraso de um fornecedor pode comprometer o prazo estabelecido.

Portanto, o melhor caminho é que as datas sejam definidas de acordo com todos esses fatores, dando margem para possíveis imprevistos. Assim, nenhuma surpresa afetará o cronograma de obra.

4. Entenda as rela√ß√Ķes existentes entre as atividades

Para que a interdependência entre as tarefas fiquem claras no cronograma de obra, é essencial ter conhecimento de como as atividades são realizadas e quais são os pré-requisitos para a realização delas.

Esta etapa é importante porque, além de reforçar a lista de execução, possibilitará que se identifique quais atividades podem ser feitas simultaneamente. Então, entender como os trabalhos se relacionam trará um ganho de organização e produção para o seu cronograma de obra.

5. Mantenha os prazos determinados

O documento em si do cronograma de obra j√° foi finalizado na √ļltima etapa. Contudo, o trabalho n√£o para por a√≠. O cronograma √© um planejamento muito bem constru√≠do que visa representar um cen√°rio realista dentro dos objetivos esperados.

Porém, é preciso estar sempre atualizado sobre o que está acontecendo na obra e fiscalizar para que o que foi estabelecido seja seguido na prática.

Além disso, como já dissemos, existem diversos fatores de risco que podem acontecer imprevisivelmente. E, apesar de você já ter se preparado para isso com o prazo, é possível que haja a necessidade de readequar alguns pontos mesmo assim.

Por mais que o cronograma de obra seja uma ferramenta excepcional, √ļtil e constru√≠da com base em muitas informa√ß√Ķes e an√°lises, a realidade sempre √© vari√°vel. Por isso, √© preciso essa fiscaliza√ß√£o constante para a identifica√ß√£o de poss√≠veis modifica√ß√Ķes. E fique tranquilo, isso n√£o significa que o cronograma estava errado ou algo semelhante.

6. Tenha métricas para quantificar os resultados

Por fim, é fundamental ter métricas estabelecidas para saber quantificar os resultados alcançados com a obra. Esta etapa é importante tanto para os responsáveis pela construção quanto para você. Isso porque mostrará todos os resultados e deixará claro o que podia ter sido otimizado ou feito de outra forma.

Realizar um cronograma de obra é um constante aprendizado. Então, com o resultado final de cada construção é possível identificar os seus erros e acertos para que eles sirvam de experiência para os próximos cronogramas.

Veja tamb√©m: Como apresentar um projeto arquitet√īnico ao cliente COMPLETO

Gostou de aprender como montar um cronograma de obra?

Agora que você já sabe como montar um cronograma de obra completo e eficaz, é preciso pensar nos passos seguintes da construção. Após a conclusão da obra será preciso pensar no mobiliário do espaço. E se você procura a melhor qualidade, a nossa recomendação é a Marelli.

Com uma história de mais de 35 anos no setor mobiliário e uma rede com lojas espalhadas pelo Brasil e América Latina, a Marelli oferece solução completa em cadeiras, móveis e divisórias piso-teto.

Para saber onde comprar com a gente, clique aqui. Mas, nós também temos uma loja virtual que conta com todos os produtos que oferecemos. Confira!

O que achou de aprender como montar um cronograma de obra? Deixe seu feedback nos comentários e conheça também 7 ideias para escritórios modernos!