Um bom escritório deve ser esteticamente agradável, funcional e oferecer ergonomia aos seus colaboradores. Entre os vários aspectos em que se deve atentar para garantir esses atributos, um dos mais negligenciados é a qualidade do acabamento para mesa de escritório e seus divisores.

Grosso modo, é ele que define valores como qualidade do trabalho, limpeza e durabilidade do móvel, além da sua adequação estética ao restante do ambiente. Por isso, para ajudá-lo nessa escolha, veremos aqui os principais materiais para um bom acabamento, bem como para os divisores do escritório. Continue lendo e confira!

A importância de escolher o material certo para acabamentos de mesas e divisores

A escolha do material certo é mesmo de fundamental importância, pois é o que definirá a prioridade para esse espaço de trabalho. Seja a estética e a funcionalidade, seja praticidade e preço, as características do material deverão atender majoritariamente aos atributos principais daquele móvel.

Vale lembrar, por outro lado, que uma qualidade não exclui, necessariamente, a outra. Se o desejo é ter um material barato, por exemplo, isso não quer dizer que ele terá baixa qualidade e pouco valor estético. Há hoje boas opções no mercado que mesclam várias características positivas. Para escolhê-las, basta optar por bons fornecedores — além de pesquisar bastante para encontrar as melhores delas.

Também vale a pena destacar que é preciso escolher o material de acordo com o conceito e a linguagem arquitetônica do escritório. Se o ambiente é composto em um caráter mais rústico, por exemplo, não é muito apropriado inserir uma mesa de metal e de vidro.

Os principais materiais de acabamento para mesa de escritório

Amadeirado

Esse material é um clássico para o revestimento de mesas de escritório. Entre as suas principais características, podemos destacar a nobreza que a madeira confere ao ambiente. Não à toa, esse é um elemento muito presente em escritórios de advocacia, por exemplo, que além da mesa costumam ter outros itens com acabamento em madeira.

Também há uma variedade muito grande de madeiras e tonalidades que você pode usar no escritório, adaptando-as de acordo com a linguagem empregada e as exigências do cliente ou do projeto. Não se trata, contudo, de um material recomendado para locais muitos úmidos, pois ele se expande e retrai com a presença de umidade, o que diminui sua vida útil e qualidade estética.

Revestimento em MDP

O MDP é um revestimento de aspecto amadeirado, pois utiliza lascas de madeira para a sua composição. Também é composto por diversas resinas, formando uma placa menos homogênea e com mais espaçamentos. Por ser um material mais leve, é muito utilizado para a fabricação de portas e painéis, também sendo utilizado em mesas de escritório.

Além disso, o MDP costuma ter um preço bem acessível no mercado, o que o torna uma opção mais viável para escritórios que desejam economizar. O material tem ainda uma boa durabilidade — embora sua utilização não seja recomenda para áreas externas, expostas ao sol e à umidade.

Metálicos

O acabamento para mesas de escritório cada vez mais utilizado em ambientes corporativos é o metálico, configurando-se uma verdadeira tendência para a decoração e ambientação corporativa nos tempos atuais. Seu principal atributo é o caráter mais contemporâneo, além de sua alta durabilidade, fácil limpeza e grande flexibilidade, podendo receber pintura das mais variadas cores.

É indicado para escritórios mais despojados e modernos, como escritórios de design, arquitetura, agências de publicidade, além de outros que apresentem uma linguagem mais industrial.

Melamínicos

Esse material é, basicamente, um laminado de alta pressão, constituído de várias camadas e bases — estas feitas de paper kraft. Sua cobertura, por outro lado, pode ser feita de diversos materiais, embora normalmente seja de papel decorativo, para garantir um aspecto mais singular.

O nome do material vem da resina melamínica, utilizada para a sua fixação. Depois disso, ocorre a prensa em alta pressão, para aumentar a sua resistência.

Além do laminado melamínico de alta pressão, há ainda os de baixa pressão, geralmente usados para revestimento de MDFs. Nesses casos, o material já costuma ser revestido diretamente na fábrica, dispensando gastos maiores com mão de obra para a fixação da placa na superfície. Isso, inclusive, o torna uma boa opção para ambientes corporativos, tanto por conta da privacidade quanto do preço mais acessível.

Os principais materiais para divisores de mesa

Os divisores de mesa são elementos que servem para separar as mesas de diferentes funcionários em determinado setor do escritório. Eles podem ser de diversos materiais e apontaremos os principais neste tópico: madeira, acrílicos em metacrilato e vidros. 

Madeira 

Como boa parte das mesas de escritório é de madeira, o divisor também pode ser feito a partir desse material, o que confere maior uniformidade ao ambiente. Além disso, o divisor de madeira é de fácil implantação na mesa, bastando um marceneiro experiente, alguns pregos e a peça de madeira que servirá como divisor. 

Acrílicos em metacrilato

O acrílico em metacrilato é um material termoplástico bastante rígido, transparente e incolor — características muito bem-vindas em ambientes corporativos. Isso porque ele apresenta uma boa durabilidade e é de fácil limpeza, além de permitir a iluminação natural no interior dos escritórios.

Com a inserção de novas tecnologias, como o corte a laser, esse material tem se tornando cada vez mais popular, adquirindo formas singulares para os mais variados fins. Sua utilização, contudo, ainda deve ser feita com coerência ao conceito do projeto e à exigência dos clientes.

Vidros

Sem dúvida, outro material muito utilizado para divisores é o vidro, e por diversos fatores. Entre os principais deles, podemos citar sua alta disponibilidade e fácil execução, além de ser esse um material que permite a iluminação natural e fácil limpeza.

Também vale ressaltar que há vários tipos de vidro que podem ser utilizados nesses divisores de mesa, desde os convencionais até os temperados. Até o vidro duplo, para os casos em que se almeja um isolamento acústico, conferindo privacidade ao ambiente.

Por toda essa versatilidade, o vidro pode ser utilizado nos mais diferentes ambientes corporativos, embora sua utilização seja mais recomendada a escritórios que já tenham um conceito aberto de integração dos espaços — algo, aliás, que é uma tendência para os tempos atuais.

Enfim, como podemos ver ao longo deste artigo, a escolha do acabamento para mesa de escritório não deve ser encarada como um mero detalhe dentro da decoração de ambientes corporativos, mas sim como um instrumento para melhorar a qualidade do espaço. Além, é claro, de ressaltar o seu conceito e linguagem de decoração!

Gostou da leitura? Sobrou alguma dúvida ou tem uma solução diferente para acabamentos e divisores? Deixe-nos o comentário ou contribuição e participe da conversa!