Provavelmente, você já deve ter visto o símbolo da arquitetura em vários momentos, não é verdade? Mas, afinal, qual é o verdadeiro significado de cada elemento e do que se trata a letra G no meio? São perguntas como essas que norteiam a cabeça, não apenas dos profissionais da área, mas também dos clientes, parceiros e demais interessados nesse tipo de negócio.

A imagem corporativa vai além da influência que os móveis exercem no ambiente, mas também da simbologia que está em volta dessa profissão tão antiga. Com o intuito de explicar um pouco melhor sobre os enigmas presentes nesse símbolo, preparamos um miniguia com o que você precisa saber sobre o assunto. Então, continue a leitura e desvenda esse mistério com a gente!

Como é o símbolo da arquitetura?

Assim como as outras profissões, a arquitetura também conta com um emblema que, no mínimo, instiga a curiosidade de muitas pessoas. Basicamente, é composto por dois elementos bem curiosos: um compasso, localizado na parte de cima do desenho, e um esquadro, que, naturalmente, está na parte debaixo.

O compasso é um instrumento muito utilizado para desenhos geométricos, pois permite formar circunferências perfeitas. Na arquitetura ele é importante para desenvolver desenhos técnicos e projetos que necessitam de um toque a mais de criatividade, afinal, como diria Oscar Niemeyer: “de curvas é feito todo o universo”.

Já o esquadro é um instrumento em formato de um triângulo e que tem como função traçar ângulos retos, geralmente utilizado por pedreiros, serralheiros e carpinteiros para realizar serviços gerais de alvenaria. Perceba que, naturalmente, um objeto acaba complementando o outro dentro dos projetos arquitetônicos.

A data e quem criou esse símbolo são dados incertos, mas acredita-se que a associação entre as duas formas tenha surgido em meados do século XVIII. No entanto, é interessante mencionar que há também representações do símbolo como uma pilastra grega, mas não é tão usada quanto o esquadro e o compasso.

Além da versão clássica, existem diversas outras representações desse símbolo e até com algumas adaptações, tais como uma pirâmide entre os objetos. Até por que a influência egípcia, no contexto da arquitetura, é tão forte quanto o legado greco-romano.

Outro dado curioso é que muitos também associam esse símbolo com o emblema utilizado na Maçonaria, em que há uma letra G no meio do esquadro e do compasso. Inclusive, diversos arquitetos fazem questão de deixar seus escritórios mais sofisticados com as referências maçônicas como decoração no ambiente.

Qual o significado desse símbolo?

Embora seja possível encontrar diversas informações desencontradas acerca desse desenho, o símbolo da arquitetura tem um significado muito simples, porém com uma reflexão sobre o papel do profissional não só em sua área, mas na vida. Os dois elementos em conjunto, em grande parte das explicações, representam o céu e a terra.

O compasso tem essa posição para dar a entender que está sendo desenhado o traçado de um círculo ou uma abóbada, aquelas estruturas arquitetônicas com a cobertura curvada. Com relação ao esquadro, temos o significado daquilo que é fixo e pertencente à terra.

Além disso, podemos verificar que o compasso simboliza a construção irretocável, também associado à justiça e precisão. Percebe-se também a inteligência divina a serviço do ser humano, pois na parte superior é comum que as pessoas interpretem a abertura do compasso como se fosse o olho de Deus.

Já no que se refere ao esquadro, temos os conhecimentos terrestres que formam a base intelectual de cada ser, isto é, o alicerce necessário para a construção da vida. É interessante associarmos também como a ação que os humanos exercem com relação aos fatores da natureza.

Sendo assim, podemos entender que o esquadro e o compasso estão diretamente ligados, pois, o primeiro tem a função de ser o suporte para o que o segundo vai criar. Há um princípio mais do que filosófico, dando margem a uma interpretação da cosmogonia e os mistérios que surgem entre a união do celeste e o terreno.

O que representa a letra G associada ao símbolo?

Por conta da ligação que o símbolo da arquitetura tem com a Maçonaria, torna-se comum as pessoas ligarem o G, localizado no meio do emblema, com o Grande Arquiteto do Universo (GADU) ou, até mesmo, a etimologia do termo Deus em vários idiomas.

Entretanto, apenas nas línguas de origem anglo-saxã é que a palavra Deus tem início com G, como acontece com “God” em inglês ou “Gott” em alemão. Só que nas línguas latinas isso já não acontece e, por isso, não faria sentido a teoria de que o G correspondesse à figura divina.

A letra G só começou a ser mencionada por volta de 1730, portanto, é algo, tecnicamente, mais recente do que se esperava. Vários teóricos enfatizam que o G pode se tratar de inúmeros outros termos além de GADU, tais como Gnose, Gibur, Glória, Ghimel, Gênio, Geração, Gama etc.

Porém, para a surpresa de muitos, a melhor explicação que se chegou ao significado oculto da letra é o termo Geometria, pois tem ligação direta com os dois elementos e faz sentido nas traduções em outros idiomas — algo que também tem forte relação com os mistérios dos graus da Maçonaria.

Esse símbolo só teve o acréscimo da letra G na parte central depois de 1850, pois antes era comum ver o compasso e o esquadro de um lado e o G em outro canto separado. A configuração com todos os elementos juntos perdura até hoje, sendo que é utilizada em diversas ocasiões e atos solenes, seja na arquitetura, seja na Maçonaria.

Por fim, é interessante lembrarmos que dentro do marketing para arquitetos, o uso do logotipo da profissão dá uma visão mais séria e qualificada. Algo que reforça bastante para atrair mais clientes, gerar credibilidade para o escritório e, consequentemente, nos projetos desenvolvidos.

O que achou deste artigo sobre o símbolo da arquitetura? Quer ter acesso a todas as informações que temos disponíveis? Então, aproveite a visita no blog e assine a nossa newsletter agora mesmo. O que acha da ideia? Até a próxima!