A elaboração de projetos arquitetônicos é, antes de tudo, uma atividade criativa, e a essência de um trabalho criativo é transformar referências e boas ideias em resultados consistentes e únicos.

A inspiração é uma das matérias-primas de um projeto arquitetônico. Com boas referências é possível criar um trabalho capaz de atender e até superar as expectativas de um cliente. Uma dica para quem busca por inspirações é conhecer as características únicas da arquitetura de grandes cidades ao redor do mundo.

Dos arranha-céus futuristas de Tóquio até o brutalismo que se destaca em algumas das cidades mais importantes da América do Norte, é possível colecionar inúmeras referências que, juntamente à capacidade criativa do arquiteto vão gerar um resultado inusitado e especial.

Neste artigo explicaremos como utilizar esse tipo de recurso no seu processo criativo durante a elaboração de projetos arquitetônicos. Boa leitura!

Faça uma viagem virtual na hora de elaborar o conceito do projeto

Antes de começar a traçar as primeiras linhas de um projeto arquitetônico, faça um passeio virtual por algumas das principais cidades do mundo e busque referências variadas que possam ser úteis para definição do conceito do projeto.

Ao contrário do que algumas pessoas possam imaginar, misturar ideias de fontes totalmente distintas não é um fator tão decisivo para um projeto arquitetônico sem coerência. Na verdade, o que mais determina isso é a definição de um conceito sólido para guiar o resto do projeto, que pode sim ser alimentados por múltiplas referências.

A mesquita nacional de Kuala Lumpur, por exemplo, é uma obra que remete tanto à arquitetura otomana tradicional quanto a elementos modernistas, criando um conceito único e disruptivo que, por sua vez, se tornou modelo e referência para inúmeras outras construções na capital malaia e em outras cidades do mundo.

Já a Beinecke Rare Book & Manuscript Library, uma biblioteca de Nova York, é um prédio de concreto que serve como exemplo de arquitetura brutalista, mas associa também elementos do Art Déco que são muito presentes nessa cidade cosmopolita da costa leste dos Estados Unidos.

Portanto, não tenha medo de misturar quando estiver formatando o conceito do seu projeto arquitetônico. Utilize as referências com sabedoria e dose como cada uma delas será aproveitada para conseguir coerência e beleza no seu processo criativo.

Você não precisa fisicamente estar em diversos lugares do globo para conhecer boas inspirações para seus projetos. Navegar por páginas e fóruns especializados em arquitetura são uma excelente forma de descobrir locais únicos — e passeios virtuais no Google Street View podem servir para complementar a experiência.

Mas, claro, sempre que você tiver a oportunidade de conhecer destinos exóticos, inclua no seu roteiro o passeio por marcos da arquitetura local para engrandecer seu repertório na hora de elaborar seus próprios projetos. Uma visita física para alguns desses locais é uma experiência valiosa para arquitetos!

Dê atenção aos detalhes quando ao se remeter às referências

Quando estiver desenhando os seus projetos, dê uma atenção especial à forma que os detalhes podem ser utilizados para construir a identidade deles. Se o arquiteto definir que a cidade de Tóquio, no Japão, será uma referência para uma residência, ele pode capturar pequenos recortes arquitetônicos dessa capital para elaborar características únicas do seu projeto.

É possível, por exemplo, pegar o formato único e cadenciado da cobertura do Ginásio Yoyogi, construído para as Olimpíadas de 1964 e projetado por Kenzo Tange, para elaborar um padrão nos revestimentos da piscina da casa, por exemplo.

Outra possibilidade seria pegar os corredores desnivelados e harmônicos do Shopping Center Omotesando Hills e adaptá-los para a área de circulação entre os quartos da residência — e, claro, buscar nos inúmeros templos da cidade elementos da arquitetura tradicional japonesa que possam ser refletidos nos revestimentos e nas estruturas do projeto.

Geralmente os melhores trabalhos criativos são aqueles que conseguem transportar inspirações abstratas em características únicas e coesas em um projeto.

Não é preciso sair do Brasil para encontrar obras que utilizam dessa técnica e são ao mesmo tempo excelentes referências para trabalhos futuros! Para criar a única e expressiva Catedral Metropolitana de Brasília, um dos marcos arquitetônicos da cidade, o arquiteto Oscar Niemeyer utilizou sua própria e única visão modernista misturada com inspirações de templos católicos tradicionais brasileiros e europeus.

Com isso, conseguiu erguer esse monumento de formato hiperboloide que, por sua vez, se tornou referência para inúmeros outros projetos similares.

Busque a harmonia nas diferenças entre projetos arquitetônicos

Assim como uma melodia é composta pela harmonia de notas diferentes, um projeto arquitetônico é feito pela soma de elementos distintos e a coesão e concordância entre eles.

Para conseguir ousar sem perder o tom é preciso que o arquiteto saiba combinar as diferentes referências de arquitetura global da mesma forma que um compositor habilidosos organiza acordes em suas canções.

Vale a pena ressaltar mais uma vez que o fio condutor desse processo criativo será o conceito inicial e a visão que o arquiteto construiu do projeto. A partir disso ele conseguirá formatar sua obra de uma forma que exista correlação e fluidez entre os diversos elementos presentes.

Portanto, na maior parte das vezes não faz muito sentido criar um projeto para uma residência em que um quarto se inspira no gótico da Catedral de Barcelona e o banheiro é totalmente similar ao Taj Mahal e outros monumentos da arquitetura indiana.

Para alcançar uma harmonia verdadeira entre esses elementos tão distintos é mais interessantes saber como misturá-los e transformá-los em ideias novas. Logo, uma casa em que todo o conceito seja uma fusão do gótico com a simetria e o mármore branco que predomina no Taj Mahal poderia ser um projeto bem mais interessante.

Por isso é importante conhecer tendências e utilizar as diferenças e variações entre as muitas arquiteturas globais, históricas e modernas para construir projetos arquitetônicos que incorporem esses elementos com harmonia, o que pode servir para que o autor desenvolva um estilo único e especial.

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre como utilizar referências globais de grandes cidades para construir projetos arquitetônicos únicos, aproveite para compartilhar esse conhecimento nas redes sociais!