Foi-se o tempo em que o ambiente de trabalho era destinado a ser um espaço frio, sem graça e sisudo. Como é lá que os colaboradores passam a maior parte dos seus dias, investir em conforto para deixar o local descontraído, melhorando a convivência e o bem-estar, tornou-se uma necessidade.

Nesse contexto, trazer um pouco de cor e alegria é sempre bem-vindo. Mas isso não significa transformar o escritório em uma obra carnavalesca! Pelo contrário: nós vamos mostrar aqui que é possível ser alegre e elegante sem exagerar.

Na hora de escolher móveis coloridos para empresas, é preciso atenção para não cair nos extremos. Felizmente, existem algumas estratégias que podem auxiliar você neste processo. Você já ouviu falar em cromoterapia?

Essa área, que estuda a influência das cores na vida das pessoas e nos ambientes, tem sido muito estudada por arquitetos e designers, que se beneficiam dela na hora de planejar um ambiente.

No post de hoje, você vai conferir algumas dicas para utilizar a cromoterapia na hora de escolher móveis coloridos para empresas!

O negócio da empresa

Antes de escolher móveis coloridos para empresas, é preciso pensar no negócio da organização. Que tipo de produtos ou serviços ela vende? Que emoções ou sensações essa empresa quer mostrar? É importante criar uma atmosfera mais moderna ou mais vintage? Tudo isso precisa ser pensado antes de escolher as cores dos móveis.

Essa escolha também deve levar em conta os diferenciais dessa empresa no segmento. Por exemplo, por mais que a área de atuação da empresa seja mais séria, ela pretende se posicionar de forma diferenciada nesse mercado?

Um bom exemplo é a companhia Gol, no setor aéreo. Ela quebrou paradigmas propondo um posicionamento mais ousado e mais jovem no segmento de aviação, e a escolha das cores demonstraram isso.

A busca por equilíbrio

Em alguns momentos você vai perceber maior ou menor abertura por parte dos clientes para usar móveis coloridos. Alguns já sabem muito bem o que querem e chegam com ideias prontas. Outros serão mais resistentes e dependerão muito das sugestões e apresentações dos arquitetos, por isso, é preciso estar preparado para oferecer a assessoria adequada para o cliente.

O importante nesse momento é buscar o equilíbrio: nem ceder às exigências dos clientes que não sejam tecnicamente defensáveis e nem propor algo que o cliente terá muita dificuldade de aceitar e de se adaptar.

Com base nos objetivos da empresa e do segmento, é importante oferecer alternativas mais flexíveis, que atendam bem ambientes abertos ou espaços mais compactos.

A interação entre luz e cor

Esse é outro importante aspecto antes de escolher móveis coloridos para empresas. Antes de pensar nos móveis, faça um estudo geral do ambiente, considerando alguns aspectos: se tem muita ou pouca entrada de luz, se a atividade principal relacionada a esse ambiente precisa de mais iluminação ou de uma luz mais leve, que habilidades precisam ser estimuladas nesse espaço, entre outras variáveis.

A luz interfere muito na escolha dos móveis, pois ela fará com que a cor se torne mais ou menos intensa e que o ambiente como um todo reflita mais ou menos essa cor. A presença de janelas, divisórias e vidros amplos também podem interferir muito nessa variável. Por isso, a escolha dos móveis deve estar alinhada ao projeto de iluminação e ventilação para que o objetivo geral do cliente seja atendido.

A regra 80/20

Essa é uma regra muito usada por arquitetos e designers de interiores. Se 80% do seu ambiente é composto por cores neutras, você pode ousar com cores mais vivas nos outros 20%. Mas isso não quer dizer que vale tudo. Escolha cores que obedeçam aos critérios expostos acima e que promovam uma harmonização completa do ambiente.

Se você escolheu ter uma sala de reuniões mais sóbria, composta de cores mais neutras, como diferentes tons de cinza, tente colocar cadeiras coloridas, luminárias ou pequenos quadros com cores mais vivas, por exemplo. Essa é uma regrinha facilmente aplicável e que pode ser usada tanto em ambientes corporativos como em ambientes domésticos.

A cromoterapia na escolha de móveis coloridos

Como já dissemos ali em cima, a cromoterapia é uma técnica usada por muitos profissionais na hora de planejar um ambiente. Eles se baseiam no princípio de que as cores podem influenciar muito a emoção e o comportamento das pessoas. Nesse sentido, a escolha de móveis coloridos para empresas precisa dialogar com a proposta e intenção do ambiente de trabalho.

É muito diferente mobiliar um consultório odontológico e mobiliar uma agência de publicidade. O primeiro precisa ser mais claro em virtude da atividade desenvolvida e pode permitir tons como o azul e o violeta, que remetem ao equilíbrio e à tranquilidade.

Já a agência de publicidade permite mais ousadia, pois é um ambiente que precisa estimular a criatividade, com tons amarelos e laranjas; e o poder e a autoconfiança, com a ajuda de tons vermelhos e vinhos.

Antes de escolher os móveis da empresa, é importante fazer um estudo mais aprofundado sobre a cromoterapia.

O revestimento preponderante

A empresa pode usar diversos tipos de revestimentos e acabamentos, mas é importante considerar quais são os revestimentos usados na maior parte dos ambientes. A escolha dos móveis coloridos para empresas deve considerar isso, em virtude de essa variável influenciar na composição do ambiente como um todo.

Se a maior parte do revestimento do ambiente é feita com cimento queimado, pode-se investir em móveis com tons vivos como o vermelho, o azul anil e até o branco, caso você queira trazer mais sofisticação para o ambiente.

Revestimentos em madeira podem realçar ainda mais o ambiente quando usados móveis com cores como o verde ou o amarelo. A madeira remete à ideia de ambientes mais naturais e ventilados, por isso essas cores podem ser boas ideias para a composição geral.

Em contrapartida, se o ambiente tem muitos revestimentos metálicos, cromados e deseja-se apostar em um ambiente mais moderno ou futurista, o azul e suas diferentes variáveis pode ser uma opção interessante.

Como você viu, a decisão de apostar em móveis coloridos para empresas vai depender dos seus objetivos quanto à decoração. Gostou desse post e quer receber outras dicas como essa diretamente no seu e-mail? Assine a nossa newsletter!