O trabalho de um arquiteto envolve conhecimento técnico para transformar ideias em realidade, mas também exige organização para criar processos de trabalho que vão deixar os clientes satisfeitos. Isso envolve aprender como entregar um projeto para o cliente da melhor maneira.

Pode parecer um detalhe secundário como você vai entregar arquivos e materiais para os clientes, mas isso diz muito sobre o seu perfil profissional.

Além do seu conhecimento técnico e um olhar treinado para planejar os melhores ambientes, você se torna uma marca e ela também precisa de padrões para mostrar os diferenciais do seu trabalho.

Já parou para pensar nessa organização e como você valoriza o seu trabalho depois de tanto empenho? 

Então prepare-se para aprender como entregar um projeto para o cliente, os arquivos que você deve incluir, os formatos e tudo que o cliente precisa receber para colocar o projeto em prática.

Organização: como entregar um projeto para o cliente

projeto-arquitetura-organizacao

Os arquivos e materiais que são entregues para o cliente podem incluir itens impressos e arquivos digitais ou apenas os digitais.

Você pode definir qual será seu critério de trabalho e explicar para o cliente logo que fecharem a proposta, junto com outros detalhes necessários. 

De forma geral, os documentos padrão de serem entregues são:

– detalhamento técnico do projeto;

– manuais;

– lista de investimentos;

– arquivos em 3D.

Informações do projeto que devem ser entregues

Antes de repassar cada etapa de como entregar um projeto para o cliente, é importante destacar que a apresentação desse material é uma escolha pessoal.

Cada arquiteto pode desenvolver seu modus operandi para organizar as informações abaixo. O volume de arquivos e materiais impressos varia sempre de acordo com o projeto.

Projetos menores podem ser mais compactos e objetivos. Já grandes obras podem exigir um detalhamento maior. 

O importante é que todos os detalhes técnicos da obra sejam repassados de forma legível (tanto em imagens quanto textos), contendo todos os detalhes necessários.

Veja como entregar um projeto para o cliente e o que você deve incluir:

1. Manuais individuais do projeto técnico

Uma maneira de como entregar um projeto para o cliente é criar manuais individuais com as definições separadas por categoria de trabalho.

Assim, o marceneiro vai saber quais são os móveis e outras peças que precisa criar, as medidas, as cores, o acabamento, etc.

Dessa forma, você pode desmembrar os manuais em: 

Manual de marcenaria: detalha as características dos móveis de todos os cômodos. Reúne especificações de pintura, tipo de material, medidas, etc;

Manual de gesso e projeto luminotécnico: mostra a configuração geral e de cada ambiente em relação ao uso de rebaixamento de gesso e as adaptações para a iluminação que serão necessárias;

Manual de marmoraria (pedra, porcelanato, etc): os projetos premium que vão usar materiais mais elaborados podem ter esse manual específico com as orientações sobre a instalação, os detalhes de acabamento, o tamanho das peças, as cores, entre outros detalhes;

Manual de Metais e revestimentos: detalha os tipos de peça de acabamento que serão utilizadas (maçanetas, torneiras, puxadores, suportes, etc), as imagens dos produtos sugeridos, marca, tamanho e modelos com referência. 

Esses são alguns exemplos de manuais que podem ser elaborados individualmente. Você pode criar esses materiais e entregar impresso, padronizar a entrega apenas no formato digital ou utilizar as duas maneiras.

Alguns arquivos como plantas e projetos 3D vale entregar nos formatos impresso e digital, pois o cliente pode precisar enviar ou mostrar para um fornecedor. Antecipar esse envio evita os pedidos recorrentes por arquivos.

2. Cópia do Registro de Responsabilidade Técnica (RRT)

O Registro de Responsabilidade Técnica é o documento que comprova o registro do projeto criado pelo arquiteto e que o mesmo tem a aprovação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) para ser executado.

Existem vários aspectos técnicos em uma obra que devem ser respeitados para garantir a segurança de quem vai ocupar o imóvel. Além disso, garante que a obra não vai prejudicar seu entorno.

Por isso, o arquiteto responsável deve incluir entre os documentos do projeto a cópia do RRT. Esse registro é pago e é de responsabilidade do profissional pagar a taxa.

Uma dica é incluir esse custo no cálculo do valor do projeto que o cliente irá pagar.

3. Guia geral de Registro Técnico

O guia geral de Registro Técnico reúne todas as plantas técnicas e de layout de cada ambiente individualmente.

Nesse arquivo, você reúne os manuais de todos os cômodos com os desenhos técnicos, 3Ds e outras especificações como circuito elétrico, plano luminotécnico, paginação de piso, marcenaria de cada parte da obra, etc.

Mas porque separar os manuais do guia geral? O documento final será um arquivo grande com muitas páginas e nem todos os fornecedores precisarão do acesso ao guia completo.

Fazendo a separação dos manuais, o marceneiro, por exemplo, só recebe as informações referentes ao trabalho que ele precisa executar.

A elaboração do guia é um processo trabalhoso, pois cada decisão para os ambientes precisa ser detalhada minuciosamente para o cliente repassar e executar o projeto.

Para facilitar a visualização da proposta criada, também pode ser produzido um caderno especial separado com as imagens dos 3Ds ou incluí-las no guia, no início do “capítulo” de cada cômodo. 

Assim, você alia o visual ao técnico para garantir que a proposta seja assimilada e reproduzida corretamente. 

Leia também: Saiba como evitar 6 erros comuns em projetos executivos de arquitetura.

4. Arquivos digitais do projeto

Os arquivos originais das plantas e das projeções em 3D dos ambientes são feitos em programas e softwares específicos.

Reúna todos os arquivos do projeto em um pendrive e crie um documento de apoio em formato PDF, detalhando quais foram os programas usados para criação de cada arquivo e a versão.

Assim, o cliente pode enviá-los como anexo em um e-mail para um fornecedor e dar as coordenadas de acesso.

Dê um upgrade nas suas apresentações aprendendo como criar cenas no SketchUp.

Por que é importante entregar o projeto?

porque-entregar-projeto-arquitetura

O trabalho do arquiteto é o de idealizar, planejar e criar um guia para o trabalho dos profissionais que vão executar o projeto.

Com o projeto técnico nas mãos, comprar os materiais necessários, organizar a parte elétrica e hidráulica, comprar os móveis, estruturar a iluminação, entre outros detalhes será muito mais fácil.

Por isso, o principal motivo de entregar um projeto para o cliente é que a partir dos documentos oficiais da obra ou reforma, todos os fornecedores irão trabalhar com um guia do que fazer e não fazer.

Isso garante que seu trabalho como arquiteto seja colocado em prática corretamente e que o cliente fique satisfeito vendo seus sonhos ganharem vida.

Outro fator importante, além de garantir o envio das informações corretas para os fornecedores, é poder realizar reformas no futuro com segurança, garantindo que nenhum detalhe estrutural seja afetado.

Gostou das dicas de como entregar um projeto para o cliente?

Essa é uma sugestão de como entregar um projeto para o cliente de forma organizada, com qualidade e sem esquecer nenhum detalhe.

Tenha definido o prazo para a execução dessa parte do trabalho e informe ao cliente no momento em que o projeto for aprovado. 

Para que as ideias ganhem vida com agilidade e qualidade é primordial escolher bons fornecedores.

Na Marelli, estamos altamente comprometidos com a satisfação dos nossos clientes.

Com mais de 35 anos no mercado e mais de 30 lojas espalhadas no Brasil e na América do Sul, já comprovamos nossa capacidade em estabelecer relações de confiança a longo prazo com escritórios de arquitetura, designers de interiores e empresários.

Com o diferencial de oferecermos uma solução completa em mobiliário corporativo: assentos, móveis e divisórias piso teto, podemos ser o parceiro que você está procurando para seus projetos de arquitetura corporativa.

Solicite seu Orçamento