Os ambientes colaborativos têm ganhado bastante destaque no mundo empresarial nos últimos anos. Afinal, os gestores vêm percebendo que a filosofia de competição dos modelos de gerenciamento de RH mais antigos é altamente ineficaz e antiprodutiva.

Então, cada vez mais, procura-se criar um local de trabalho onde as pessoas tenham prazer de trabalhar e veem os colegas como parceiros em vez de concorrentes. Nesse sentido, a decoração é um parceiro essencial para quebrar com a própria divisão espacial do trabalho, a qual pode contribuir para o isolamento.

Se você quiser entender melhor esse cenário, não deixe de conferir o nosso post até o final. Separamos algumas dicas essenciais para você escolher o mobiliário. Acompanhe!

ambientes colaborativos

Por que os ambientes colaborativos são uma tendência atualmente?

Há alguns anos, o paradigma da organização do trabalho era muito focado em estratégias inadequadas, como competição entre funcionários, divisão rígida de trabalhos e funções, desestímulo à cooperação etc. Era assim, pois os gestores acreditavam que era preciso criar um ambiente em que os funcionários competiam para mostrar quem era mais produtivo e, desse modo, tentar conquistar bônus e promoções.

No entanto, recentemente, percebeu-se que isso faz muito mal tanto para a saúde mental dos empregados quanto para os resultados de produtividade e performance de uma empresa. Quando pressionadas dessa forma, as pessoas ficam desmotivadas e perdem muito de sua capacidade de trabalho. Além disso, por não criar um local em que as pessoas são amigas umas das outras, o vínculo com sua empresa fica enfraquecido, aumentando consequentemente o turnout.

ambientes colaborativos

Por fim, não podemos nos esquecer de que uma função que seria executada rapidamente por três ou quatro funcionários colaborando acaba tendo de ser dividida em várias etapas. Como um tem de esperar o outro terminar para começar, isso prolonga o tempo de produção em várias horas.

Assim, os ambientes colaborativos têm se tornado uma solução incrível e a grande maioria das empresas — sobretudo, as startups — está mudando seu modelo produtivo para focar mais em colaboração e cooperação. Espera-se que, ao incentivar a interação positiva entre os funcionários e desestimular a competição, seja possível melhorar os indicadores de satisfação, saúde mental e de fidelidade ao negócio. Isso terá um impacto direto na performance dos colaboradores.

A decoração, nesse sentido, é essencial para garantir o sucesso dessa estratégia. Afinal, deve ser extremamente difícil cooperar em um local cheio de divisórias e paredes que atrapalham a interação. Isso fará com que os funcionários tenham de se levantar e se mover constantemente para buscar ajuda de seus colegas. Além de gastar tempo, esse fato pode reduzir a predisposição deles para que colaborarem.

Quais são os requisitos de um espaço colaborativo adequado?

ambientes colaborativos

Ter funcionalidade

A principal preocupação que sua empresa deve ter diante de qualquer mudança na decoração é pensar na funcionalidade, isto é, não basta ter um ambiente bonito, é preciso que ele facilite os processos de trabalho.

O primeiro ponto a se pensar nesse aspecto é o espaço físico necessário para que cada funcionário execute sua função. Lembre-se de que há várias tarefas que podem demandar mais espaço: em um escritório de arquitetura, os designs precisarão de espaço para desenhar seus projetos, por exemplo.

Por isso, não adianta projetar uma grande mesa colaborativa (sem cubículos e divisórias) se o espaço para cada funcionário será insuficiente para que ele realize suas funções adequadamente. Desse modo, ele acabará invadindo o local de trabalho de seu colega — o que pode gerar conflitos.

Ademais, não deixe de pensar em todos os equipamentos que cada pessoa utiliza, pois a mesa deverá acondicioná-los adequadamente. Por isso, verifique se há gaveteiros e um local amplo para os computadores. Sem isso, o ambiente poderá ficar muito desorganizado, pois todos os objetos terão de ser guardados em cima da mesa, acumulando uma grande bagunça. Portanto, não é muito útil ter um espaço esteticamente bonito para a colaboração, sendo que, funcionalmente, ele é ruim.

ambientes colaborativos

Promover a interação

A própria decoração será um grande estímulo à interação. Apesar de termos falado muito de funcionalidade no item anterior, a beleza do ambiente também é importante para motivar os colaboradores. Afinal, as pessoas precisam chegar no trabalho e pensar: uau, eu quero trabalhar aqui. Por isso, devemos buscar um equilíbrio entre esses valores.

O primeiro passo para promover a interação é acabar com os antigos cubículos em que as pessoas ficavam literalmente isoladas uma das outras com divisórias até o teto. Atualmente, acredita-se que uma pequena separação seja suficiente para dar privacidade a cada um ao mesmo tempo em que não impede a colaboração.

ambientes colaborativos

Assim, um tipo de mobiliário específico surgiu para atender essa necessidade: as plataformas. Elas são mesas grandes com espaço suficiente para que um grupo de até 10 funcionários trabalhem compartilhando um ambiente com divisórias mínimas. 

Outra estratégia essencial é criar locais de uso compartilhado por toda a empresa. Assim, sempre que quiserem fazer uma discussão, as equipes dos projetos poderão ir até uma mesa de reunião e começar a conversar sobre ideias ou problemas encontrados durante a execução do planejamento. Outro móvel bastante legal é a mesa com regulagem de altura. Ela é especialmente útil para os projetistas que podem se reunir em pé para fazer um desenho colaborativo a várias mãos.

ambientes colaborativos

Valorizar a mobilidade das equipes

Por fim, não podemos deixar de falar da importância da mobilidade. Caso seja difícil ou trabalhoso ir até um colega para colaborar e interagir, as pessoas evitarão essa ação ao máximo. Portanto, você deve pensar em móveis facilmente adaptáveis a qualquer ambiente.

Ou seja, em vez de utilizar plataformas muito grandes, dê preferências às menores — nas quais pelo menos 8 funcionários caibam confortavelmente. Com isso, você pode criar pequenos corredores que facilitam o fluxo de pessoas. Mesas muito grandes podem exigir que seus funcionários tenham de andar muito para ir à estação de um colega.

ambientes colaborativos

Outra medida muito simples e muito efetiva é a compra de cadeira com rodas. Isso evita que as pessoas tenham de ficar arrastando os assentos toda vez que quiserem sair de seu local de trabalho para colaborar com um colega.

Portanto, os ambientes colaborativos demandam também uma decoração mais inovadora, uma vez que a antiga divisão espacial dos escritórios foi feita para estimular o isolamento. Desse modo, não deixe de conferir a linha Colab da Marelli. Criamos os melhores móveis para o desenvolvimento da cooperação e da interação sem perder a funcionalidade. 

Você já tinha pensado em todos esses aspectos? Não? Então, compartilhe o nosso post nas redes sociais para que seus amigos também conheçam essa nova forma de pensar ambientes e decoração!