A arquitetura contemporânea é o verdadeiro must have dos projetos residenciais. Mas o que pouca gente sabe é que essa também é uma tendência perfeita para ambientes corporativos.

Isso porque a inovação, o conforto e a funcionalidade que dão o tom do design contemporâneo têm tudo a ver com o que idealizamos para os interiores das empresas. Afinal, esses requisitos andam lado a lado com o bem-estar dos funcionários e a produtividade do negócio.

Mas o que fazer para incorporar esse conceito na sua empresa sem abrir mão da estética do projeto? Acompanhe a leitura e saiba como!

Contexto da arquitetura contemporânea

Façamos um breve resgate histórico para você compreender como a arquitetura contemporânea se tornou a queridinha do universo A&D. A princípio, devemos considerar que esse estilo surgiu basicamente com o movimento artístico-cultural do Pós-Modernismo, entre meados de 1980 e 1990.

Essa escola ganhou força e foi se expandindo para diversas áreas do conhecimento, entre elas a arquitetura, que passou a priorizar projetos que dialogassem com a linguagem pós-moderna. Linguagem esta que está fortemente ligada a noções de minimalismo e racionalismo.

Ou seja, em termos práticos, isso significa que de nada adianta compor um belo ambiente se ele não cumprir a finalidade de sua proposta. Em se tratando de arquitetura corporativa, isso ganha ainda mais valor, já que a regra básica para a composição de qualquer escritório é que eles sejam leves, práticos e confortáveis.

No design contemporâneo, a ideia é justamente mesclar elementos novos e antigos para cumprir esses requisitos com beleza e sofisticação, em uma proposta inédita, impactante e futurista. Afinal, para a frente é que se anda, não é mesmo?

Arquitetura contemporânea em ambientes corporativos

Agora vamos ao que mais interessa: incorporar os traços da arquitetura contemporânea às empresas. Bom, ao contrário do que parece, essa não é uma tarefa difícil. Basta compreender as propostas básicas desse tipo de design e, a partir daí, reorganizar o ambiente corporativo conforme tais princípios. Abaixo, você conhecerá cada um deles:

Tecnologia avançada

Nada como o poder e a praticidade da inovação tecnológica, concorda?! O nascimento da arquitetura contemporânea foi concomitante ao desenvolvimento de várias práticas tecnológicas que transformaram o ambiente corporativo, sobretudo aquelas relacionadas à internet.

Com o passar dos anos, cada um desses avanços seguiram respingando sobre o segmento da arquitetura e decoração. Atualmente, o exemplo mais claro disso está na automação residencial ou corporativa.

Esse processo, como o próprio nome sugere, consiste basicamente em automatizar algumas funções do ambiente a partir de tecnologias ágeis, práticas e econômicas, permitindo muito mais flexibilidade e controle nas instalações do escritório.

Afinal, que funcionário não se sente mais à vontade sabendo que, com apenas um toque no controle, é possível abrir ou fechar persianas, controlar a intensidade da luz, ligar sistemas audiovisuais, dentre tantas outras funcionalidades?

Design minimalista

Esse talvez seja o ponto mais característico da arquitetura contemporânea, prezando pela tríade limpeza + simplicidade + praticidade. E não é difícil entender o motivo. Isso porque, quando pensamos no design de empresas, sabemos que uma composição o mais leve e transparente possível é capaz de valorizar a credibilidade e a imagem da marca.

Como isso acontece? É simples: quando você aposta em um design minimalista, livre de excessos e onde todos os elementos seguem a mesma linguagem, os valores do negócio se sobressaem na composição, ficando muito mais evidentes diante do público.

Em termos práticos, você pode conseguir esse efeito principalmente por meio da escolha das cores e do mobiliário do escritório. O ideal é apostar em tonalidades neutras, como paletas de brancos, beges ou cinzas. Esses tons nunca “roubarão a cena”, livrando você do temido risco de pesar o décor.

No entanto, não é preciso abdicar totalmente das cores. Pontuar tonalidades vibrantes em pontos estratégicos ajuda a conseguir a leveza exata sem deixar o ambiente monótono. Você pode, por exemplo, colocar na sala de reuniões um quadro que remeta à temática da empresa, ou luminárias coloridas nas estações de trabalho ou, ainda, plantas vistosas na recepção. Que tal?

Quanto aos móveis, tente priorizar os traços simples, com linhas retas e amplas, pois isso cria uma atmosfera mais leve e favorece a circulação no espaço. As cores neutras também são recomendadas para o mobiliário. Desse modo, por mais que haja objetos sobre as mesas, arquivos ou prateleiras, eles não vão sobrecarregar a decoração.

Preocupação ambiental

Na sociedade moderna, pensar verde é sinônimo de pensar certo! Isso significa que, ao trazer essa perspectiva para o seu negócio, você já sai ganhando em credibilidade e confiança perante a clientela.

Portanto, ao incorporar a arquitetura contemporânea no ambiente corporativo, explore ao máximo a sustentabilidade nas instalações. Priorizar a entrada de luz solar, preferir materiais recicláveis e naturais e não utilizar produtos tóxicos são algumas atitudes simples, mas muito eficientes para você agir de forma ecologicamente correta.

Materiais de alto padrão

Muita atenção nesse quesito, pois a simplicidade, a leveza e o minimalismo característicos do design contemporâneo não devem nunca significar materiais de qualidade inferior. Em relação às peças decorativas, sobretudo, mais vale a qualidade do que a quantidade. Assim, você sai ganhando em estética e sofisticação sem pesar o ambiente profissional.

Em relação aos móveis, eles são itens indispensáveis. Mas, não é porque você vai precisar de muitas mesas e cadeiras para compor as estações de trabalho que deve abrir mão da qualidade das peças. Muito pelo contrário: é essencial que todo o mobiliário do escritório seja ergonômico, confortável e funcional.

Isso faz uma enorme diferença no clima corporativo, pois, ao investir em móveis adequados e compor um design de alto padrão, você faz do ambiente um local muito mais favorável e agradável para se trabalhar.

Máximo conforto e funcionalidade

Esta dica tem estreita relação com a anterior, principalmente em relação à escolha dos móveis. Afinal, para acertar em cheio no mobiliário, o conforto e a funcionalidade dos itens devem ser priorizados.

Então, por mais que essa questão possa demandar maior investimento, saiba que o custo-benefício de optar por mobiliário de qualidade vai muito além do que você imagina. Para ter certeza de que está fazendo a compra certa, conte com fornecedores confiáveis e reconhecidos no ramo de móveis corporativos.

Assim, vai ser fácil aliar arquitetura contemporânea e corporativismo em doses certas para a sua empresa. Gostou do post? Compartilhe o conteúdo com seus amigos e inspire mais gente com a temática pós-moderna!