Cada vez mais, as organizações entendem que a produtividade de seus colaboradores está diretamente relacionada à qualidade de vida no ambiente de trabalho. Ela pode ser conquistada não só com dispositivos e equipamentos que proporcionam conforto físico, mas com a possibilidade de conviver e criar vínculos com as pessoas que nos cercam. É nesse contexto que a área de convivência ganha relevância na Arquitetura Corporativa.

E você, sabe por que esse espaço é tão importante para os colaboradores de uma empresa? Quer descobrir como projetar uma área de convivência de maneira adequada, favorecendo a qualidade de vida dos funcionários? Então confira o post de hoje!

A importância da área de convivência

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística, nós brasileiros estamos entre os trabalhadores com a maior jornada semanal do mundo. Com uma média de 39,9 horas de expediente semanal, só ficamos atrás da Coreia do Sul, Costa Rica e México.

O fato é que muitos trabalhadores passam a maior parte do tempo que têm acordados dentro de uma empresa. O que acontece nesse ambiente tem um grande impacto em sua saúde e qualidade de vida.

Um ambiente corporativo não é feito apenas de objetos. Assim como existem ali os equipamentos e móveis, o colaborador encontra-se também com pessoas. Por isso, da mesma forma que a empresa se preocupa com a ergonomia, também precisa proporcionar um clima organizacional favorável.

A área de convivência contribui muito para isso. Em primeiro lugar, ela proporciona um espaço para o colaborador se desligar temporariamente de suas atividades, contribuindo para o alívio mental e controle de estresse.

Além disso, essa área cria a oportunidade de conviver com colegas, estabelecer um bom relacionamento com as pessoas, trocar experiências e informações. Esse vínculo é essencial para a sensação de pertencimento.

Portanto, a empresa é beneficiada de várias formas:

  • o colaborador tem a oportunidade de descansar para depois voltar às suas atividades mais focado;

  • a equipe se torna mais integrada, o que favorece a troca de ideias e a melhora o andamento de projetos realizados em times;

  • funcionários relaxados apresentam uma saúde melhor, reduzindo o absenteísmo ou perda de rendimento devido ao estresse;

  • a produtividade individual e coletiva aumentam.

Como projetar uma área de convivência

Talvez você já tenha ouvido que algumas empresas muito conhecidas na atualidade têm áreas de convivência pouco convencionais. Piscina de bolinhas e até campos de golf parecem extravagâncias pouco compatíveis com produtividade.

Mas a verdade é que essas são apenas algumas possibilidades — que nem sempre são adequadas para todo tipo de empresas. As opções são muitas e variadas, mas relacionamos aqui algumas diretrizes para um bom projeto de área de convivência.

1. Conheça o público-alvo

O principal ponto não é imitar o Google, YouTube ou outras empresas que ganharam destaque por esse tipo de iniciativa. É importante conhecer o perfil dos colaboradores do negócio e suas principais necessidades para projetar uma área compatível com elas.

2. Atenda diferentes necessidades

Embora a convivência seja importante, nem todos os colaboradores conseguem relaxar desta maneira. Alguns precisam de um tempinho sozinhos, seja para tomar um café, ler ou até tirar um cochilo. 

Pense nessas diferenças ao fazer o projeto. Crie áreas mais coletivas, onde as pessoas possam se assentar em grupo para bater um papo e espaços onde elas possam se isolar um pouquinho.

Também é importante pensar em outras necessidades e atendê-las: uma máquina de café, uma geladeira e micro-ondas podem ser interessantes para quem precisa preparar um lanche no intervalo. 

3. Pense no conforto

Além do descanso da mente, a área de convivência deve ser um convite ao relaxamento do corpo. Poltronas, sofás e pufes são ótimas opções para o funcionário se esticar um pouco e ter a sensação de conforto. 

4. Torne o ambiente aconchegante

A decoração de muitas organizações precisa ser um pouco mais formal devido à imagem que o negócio precisa passar. Porém, na área de convivência essa formalidade deve ser substituída pela sensação de aconchego.

Use elementos que contribuem para isso. Faça com que, ao entrar no ambiente, os colaboradores realmente se sintam à vontade e acolhidos.

5. Use plantas

Plantas purificam o ar, contribuem para o controle da temperatura, garantem uma estética agradável e criam a sensação de relaxamento devido à percepção de contato com a natureza.

Por isso, toda empresa pode se beneficiar com um projeto de paisagismo corporativo completo — o que inclui a área de convivência.

6. Proporcione informação e diversão

Se for compatível com os valores da empresa, inclua elementos para informar e divertir os colaboradores. Uma televisão grande e com imagem de boa definição, videogames e jogos são algumas alternativas. Vale até mesmo a piscina de bolinhas!

7. Priorize móveis modulares

Esse tipo de mobília permite que os próprios usuários modifiquem a configuração de acordo com suas necessidades. Então, ela pode ser usada para a interação de um grupo grande ou para respeitar a privacidade de grupos menores.

8. Preste atenção nas cores

Além de ter um layout mais divertido que outros espaços da empresa, deve haver um certo cuidado na escolha das cores. Elas precisam contribuir para o relaxamento e prazer e não ter a mesma sobriedade dos escritórios e ambientes corporativos.

Os custos de uma área de convivência

Como profissional de Arquitetura, você sabe que os custos de um projeto são muito variáveis. A qualidade dos produtos escolhidos tem uma grande influência no final das contas, mas é possível criar áreas de convivências até com orçamentos modestos.

Enquanto algumas empresas podem gastar valores na ordem de 70 mil reais na construção do espaço, outras precisam limitar esses valores. Fizemos um levantamento de alguns itens que podem ajudar a ter uma ideia de preços razoáveis: 

  • smarTV 40 polegadas: a partir de 1.200 reais;
  • pufes confortáveis: a partir de 120 reais;
  • videogame: cerca de 1.700 reais;
  • tapetes: variável de acordo com o tamanho, mas cerca de 200 reais (1,50m x 2,00m);
  • redes de dormir: entre 60 e 100 reais;
  • sofás: preços muito variáveis, de acordo com o tamanho e qualidade, mas é possível comprar bons sofás por valores entre 700 e 1.500 reais; 
  • geladeira: a partir de 1.200 reais (260 litros);
  • micro-ondas: a partir de 300 reais;
  • cafeteira: a partir de 450 reais (modelo sem jarra).

Uma área de convivência é muito importante para tornar o ambiente de trabalho mais agradável e favorecer o bom clima organizacional. É possível fazer desse espaço um oásis para combater a pressão e o estresse do escritório, contribuindo para aumentar a produtividade da equipe.

Gostou do post? Quer conhecer outras tendências e descobrir como aplicá-las em seus projetos? Então que tal ver como será a arquitetura do futuro? Continue aqui no blog e confira! ​