Muitas empresas focam esforços e recursos para projetar uma imagem positiva para o seu público externo. Embora isso seja essencial, para que esse tipo de ação seja eficaz é necessário que a base para toda essa iniciativa esteja na adesão do seu público interno. É por isso que, cada vez mais, a importância do endobranding tem sido destacada como fundamental para o sucesso de um negócio.

E a sua empresa, está investindo no endobranding? Quer descobrir a importância desse conceito para uma organização e o que fazer para melhorar a percepção de uma marca pelo seu público interno? 

Então, continue a leitura. Vamos falar desse tema neste post e mostrar como ter sucesso com o endobranding!

O que é o endobranding? 

Para explicarmos o que é endobranding, primeiro precisamos revisitar o conceito de branding. De forma resumida, podemos dizer que se trata de trabalhar a personalidade e a fixação da marca no mercado. É conseguir, de forma efetiva, projetar a imagem corporativa desejada pela organização com o intuito de fazer o público “comprar essa ideia”.

De modo semelhante, o endobranding também trabalha com a projeção de uma imagem referente à marca. A diferença, nesse caso, é que todas essas ações são voltadas ao público interno e não aos clientes, como tradicionalmente acontece.

Também de forma sucinta, podemos afirmar que ele diz ao grupo que trabalha naquela organização quais são suas definições de empresa, sucesso, futuro e negócio. Ele estabelece o propósito da companhia, sua visão e missão.

Qual é a importância do endobranding para empresas? 

Em primeiro lugar, podemos destacar que o endobranding é fundamental para que os colaboradores se ajustem à cultura organizacional — ela se torna explícita, consolidada e reconhecida. 

Portanto, ele é responsável pelo alinhamento entre público interno e objetivos estratégicos de um negócio. 

O segundo ponto essencial é que o endobranding cria um sentimento de pertencimento. Ele melhora a percepção que o colaborador tem a respeito da organização, faz com que se sinta valorizado e tenha orgulho de fazer parte do grupo. Então, ele é uma estratégia interessante para produzir satisfação, motivação e, consequentemente, produtividade e excelência.

Outro aspecto que não podemos desconsiderar é sua capacidade para atrair e reter talentos. Os colaboradores satisfeitos compartilham suas percepções sobre o negócio em seus círculos de convivência. 

Em razão disso, a empresa conquista, aos poucos, uma boa reputação no mercado. Ela passa a ser vista como um bom local para se trabalhar, atrai candidatos de grande potencial e faz com que seus atuais colaboradores queiram estabelecer uma carreira ali.

Portanto, o endobranding tem um papel fundamental no incremento ao capital intelectual e humano de um negócio.

Como investir no endobranding de um negócio? 

Depois de mostrar a importância do endobranding para uma empresa, não poderíamos encerrar este post sem oferecer algumas dicas para fazê-lo acontecer.

Então, separamos algumas ações que vão ajudar a criar essa percepção positiva junto ao público interno e que aumentem os resultados em produtividade e excelência.

Confira! 

1. Eventos

Infelizmente, há gestores que pensam que a realização de eventos tira o foco dos colaboradores, além de desperdiçar tempo e orçamento. Essa é uma ideia completamente equivocada.

Os eventos despertam aquele tipo de sensação de pertencimento, do qual já falamos. Eles fazem os colaboradores se sentirem valorizados pela organização e terem orgulho de trabalharem nela. Além disso, quando se fala da projeção de imagem e a transmissão de valores, os eventos são muito efetivos. Eles “embalam” as informações em emoção, favorecendo a motivação, inspiração e engajamento.

Finalmente, os eventos têm o poder de iniciar e encerrar ciclos. Quando eles não acontecem, é possível que os colaboradores vejam uma sucessão interminável de dias em que precisam realizar as mesmas tarefas, o que é desmotivador.

Ao marcarem ciclos, os eventos fazem com que as pessoas tenham a percepção de um intervalo breve entre dois momentos. Essa perspectiva faz com que elas se entusiasmem com uma proposta, pois visualizam um final e uma recompensa para seus esforços.

2. Pesquisas de satisfação

Nem sempre a ideia que os gestores têm do ambiente de trabalho é compatível com a visão dos colaboradores. Não é incomum os chefes acreditarem que está tudo bem para os funcionários, quando esses últimos têm uma visão completamente diferente.

Por isso, é essencial ter uma visão realista da forma como a organização é vista pelos colaboradores. Pesquisas de satisfação podem apontar aspectos em que a empresa pode melhorar para oferecer um ambiente agradável e estimulante aos funcionários.

3. Planejamento de carreira

É possível que uma empresa tenha muitos funcionários satisfeitos com seus atuais postos de trabalho. No entanto, pode ser que esteja acontecendo justamente o contrário: pessoas apenas aguardando uma oportunidade em outras organizações.

Especialmente quando falamos de grandes talentos, é muito comum que essas pessoas desejem mais para suas próprias vidas e carreiras. Portanto, a menos que a empresa queira perder esses colaboradores valiosos, ela precisa oferecer uma trajetória atrativa.

O planejamento de carreira também contribui para o endobranding à medida que revela transparência e meritocracia. Ele deixa claro quais são os critérios para ascensão, tornando o caminho acessível a qualquer colaborador que queira se preparar para determinado cargo.

Portanto, o planejamento de carreira é um dos instrumentos mais efetivos para o endobranding.

4. Treinamentos e cursos

Todo gestor quer resultados. Em um mercado competitivo, é essencial que os colaboradores sejam altamente produtivos, combinando características como agilidade e qualidade. 

Porém, quando uma empresa não investe no desenvolvimento das pessoas, essa cobrança pode ter um efeito devastador. Sem recursos para um melhor desempenho, os colaboradores começam a manifestar sintomas de estafa e desmotivação.

O caminho para fazer as pessoas produzirem mais é por meio do desenvolvimento, especialmente com o acesso a treinamentos e cursos.

Quando os colaboradores aprendem a realizar suas tarefas de forma mais eficiente e recebem os recursos necessários para isso, elas melhoram sua performance, se tornam mais lucrativas e ainda experimentam a sensação de realização pessoal e profissional.

5. Ambiente 

O ambiente de trabalho tem um papel essencial para o endobranding. O volume semanal de horas que as pessoas passam em uma empresa é muito grande, e por isso elas precisam associar sua permanência nesse local ao bem-estar.

Nesse aspecto, o arquiteto corporativo tem um papel fundamental. Cabe a ele desenhar espaços funcionais e agradáveis, baseado em princípios da Neuroarquitetura. Como resultado, as pessoas sentem confortáveis e estimuladas. 

O projeto de arquitetura corporativa tem um grande poder para potencializar o endobranding. O profissional precisa conhecer as necessidades dos colaboradores, criando um espaço capaz de atender essas demandas. Dessa forma, ele consegue criar um design estimulante e agradável, capaz de promover a interação, aliviar o estresse e potencializar a produtividade. 

Entendeu qual é a importância do endobranding para as empresas? Gostou das sugestões para torná-lo real nas organizações? Quer saber mais sobre como o espaço influencia o comportamento das pessoas e sua atuação?

Então, não perca tempo! Siga-nos no Facebook, LinkedIn e Instagram e acompanhe as nossas publicações. Nos encontramos por lá!