O uso da arquitetura corporativa para projetar ambientes de trabalho criativos ainda pode ser um grande desafio, mesmo para um profissional experiente. As empresas têm apostado cada vez mais em uma novidade do mercado que propõe uma dose menor de formalidade, e essa inovação criou uma demanda no mercado da arquitetura.

Os escritórios mais atualizados costumam ser compostos pela mistura de uma estética mais lúdica com as funcionalidades necessárias para atuação profissional. Isso acontece principalmente porque já foi provado que esse tipo de espaço corporativo influencia de forma muito positiva na satisfação dos profissionais, contribuindo para sua produtividade.

Será que você já está preparado para apresentar soluções inovadoras como essas para os seus clientes? Veja agora mesmo as dicas essenciais que separamos para te auxiliar a incluir aspectos divertidos, criativos e interativos em seus projetos de arquitetura!

1. Componha uma recepção criativa

Pensar em soluções criativas para a arquitetura de um espaço corporativo não engloba apenas as áreas operacionais, os escritórios e as salas de reunião. A recepção de uma empresa também é uma parte extremamente importante para compor a harmonia entre os ambientes da corporação, concorda?

Na maioria das vezes, esse ambiente é pensado com o objetivo de transmitir os conceitos da empresa e atrair seus clientes. Entretanto, esse espaço também é parte do ambiente de trabalho de quem atua ali diariamente.

Sendo assim, é ideal garantir uma configuração que faça com que esse time também crie uma identificação e uma ligação positiva ao transitar por esse espaço no dia a dia.

Vale a pena inovar em cores, mobiliário e até mesmo no posicionamento dos diferentes elementos que vão compor o local. A harmonia entre esses elementos será fundamental para essa etapa que, na prática, será a porta de entrada para o seu projeto arquitetônico criativo.

2. Renove as áreas do espaço corporativo

Se o seu cliente está buscando formas de deixar o ambiente corporativo mais interessante e inovador, você precisará avaliar como o espaço atual está sendo aproveitado. A partir disso, observe quais áreas devem ser mantidas e quais precisam ser movidas, renovadas ou reformuladas.

Ambientes podem ser renovados, por exemplo, aplicando divisórias com transparência. Essa proposta open concept é uma das maneiras mais usadas para deixar o espaço corporativo mais integrado e colaborativo. Ver através das paredes é uma forma de aliviar barreiras, hierarquias e formalidades que podem prejudicar o desempenho dos funcionários.

Além disso, considere as áreas que já são específicas para reuniões. Pode valer a pena mudá-las para um local ao ar livre, ou até mesmo compor e acrescentar inovações ao ambiente já existente — como um jardim, uma parede de lousa ou de vidro que possa servir para anotações ou até mesmo um bar, por exemplo.

Se a empresa possuir um espaço grande disponível, ao pensar na distribuição de seus núcleos considere também o caminho que cada funcionário terá que percorrer para chegar até a saída, ao banheiro ou à cozinha. Planeje o projeto de forma a fazer com que as pessoas tomem um tempo um poco maior para perpassar por esse espaço: isso fará com que o indivíduo circule mais pela empresa, interaja com os outros setores e desenvolva novas relações, deixando os times mais colaborativos e integrados.

Outra boa aposta para esses ambientes são as plantas e folhagens orgânicas como decoração. Elementos naturais tendem a deixar o espaço mais arejado e causar uma sensação de bem-estar, mesmo que inconsciente.

3. Personalize os ambientes de trabalho

Como você viu, o ambiente de trabalho precisa provocar sentimentos positivos na equipe. Para isso, deve ficar claro que o espaço foi personalizado com esse intuito quando os colaboradores interagirem com ele.

O seu projeto deve ser planejado de forma a respeitar o espaço de cada um, mas lembre-se de permitir a interatividade necessária para integrar a equipe — ou seja, é preciso personalizar o ambiente de trabalho para funcionar não apenas de maneira individual, mas também coletiva.

O foco do seu projeto deve estar tanto nos espaços individuais quanto na forma como cada setor da empresa é configurado em conjunto. Busque referências de cores, revestimentos, texturas e materiais que sejam ao mesmo tempo agradáveis, estimulantes e possuam uma funcionalidade. Neste processo, tome cuidado ao posicionar os núcleos próximos o suficiente para que eles possam se comunicar, mas sem abarrotar o espaço disponível.

4. Aposte em um mobiliário versátil

Ao longo dia a dia, um colaborador pode precisar passar horas consecutivas em sua mesa realizando tarefas que requerem diversos aparatos específicos. Pensando nisso, é indispensável garantir que os móveis corporativos disponibilizados para ele sejam os ideais. No escritório da Google, por exemplo, a mesa de cada funcionário é considerada a sua casa, ainda que pertença a um conjunto e faça parte de um setor específico.

Para que tanto as necessidades individuais quanto as coletivas sejam devidamente supridas, pode ser interessante mudar a posição das mesas de um mesmo time ou até mesmo realizar um projeto sob medida. O ideal é buscar garantir que todas as ferramentas necessárias para a atuação dos profissionais estejam ao seu alcance, permitindo que eles se movimentem de acordo com sua necessidade. Se necessário, ouça a opinião dos próprios funcionários para entender o que realmente faria a diferença para eles.

Essa distribuição do mobiliário é mais um aliado que auxilia no incentivo de troca de experiências entre os colaboradores, e isso pode ser uma forma de colocar uma cultura empresarial mais colaborativa em prática. Afinal, a interação entre os funcionários é o que origina as soluções e inovações que vão compor o repertório da empresa.

Lembre-se também que o mobiliário influencia na produtividade da equipe da mesma maneira que o ambiente em geral. Não hesite em investir em elementos estéticos estimulantes, como uma cor mais enérgica em contraste com os tons mais tradicionais de branco, preto, cinza e marrom.

5. Ofereça espaços de conveniência

Existem pessoas que trabalham incessantemente sem se incomodar com ruídos do ambiente corporativo, ou até preferem trabalhar ouvindo música, por exemplo. Por outro lado, a maioria dos profissionais consegue focar por até 45 minutos contínuos, mas necessitam de pausas para oxigenar o cérebro.

Estar em um ambiente diferente e com clima leve por alguns minutos pode ajudar o profissional a voltar a focar em suas tarefas com a mente renovada. É interessante separar um espaço para esse momento em seu projeto, incentivando os funcionários a usufruírem dele.

Esse espaço pode servir para descanso, lazer, intervalo, reuniões mais informais ou até mesmo para o funcionário levar seu notebook e apenas experimentar um ambiente diferente — essa composição vai depender do perfil da empresa. De modo geral, o ambiente pode possuir TV, videogames, jogos, sofás, pufes, almofadas, mesas redondas e, é claro, uma decoração agradável e personalizada.

Gostou de conferir essas dicas sobre ambientes de trabalho criativos e quer algumas ideias para aproveitar em seus projetos futuros? Entre em contato conosco e conheça nossas soluções para espaços corporativos!